Este site utiliza cookies. Continuando a navegar está automaticamente a autorizar os mesmos. Saber mais Continuar

Inteligência artificial invade a organização de viagens corporativas

noticia inteligencia artificial

As aplicações de inteligência artificial controlarão as viagens corporativas dentro de dois ou três anos permitindo uma maior eficiência na gestão e obtendo uma satisfação maior para os viajantes.

Isso é pelo menos o que os especialistas que participaram da redação do estudo “Tendências futuras e previsões para o setor de agências de viagens” preveem. 100 propostas (e mais) para antecipar os próximos tempos, um relatório da Amadeus España e ACAVe, realizado pela equipe de pesquisa do Departamento de Econometria Estatística e Economia Aplicada da Universidade de Barcelona, ​​com a colaboração da Fundação Bosch i Gimpera da Universidade de Barcelona.

Segundo este documento, “as tendências gerais para as agências de viagens (importância da segurança do viajante, maior uso de aplicativos móveis, demanda de serviços 24h / 365 dias …), servem principalmente para canais de viagens corporativas especializadas” No entanto, o documento identifica uma série de características específicas para a esfera “corporativa”. Desta forma, haverá um aumento na relevância do planeamento das viagens, contando desde a pré-viagem até o retorno do viajante, juntamente com o cálculo do “custo end to end”. Da mesma forma, a simplificação da gestão dos programas de viagens crescerá em importância.

Da mesma forma, o ‘gerente de viagens’ (TM) tenderá a priorizar o comportamento dos viajantes e a cumprimento com as políticas de ‘conformidade’ e as agências de viagens revalorizarão o seu papel de aconselhamento integral e colaborarão mais com a TM na política de viagens e controle de custos, refere o relatório da pesquisa.

Outras tendências para os próximos cinco anos

Prevê-se um aumento no ‘bleisure’ (combinação do lazer e negócios), uma previsão que aumentará à medida que os ‘millennials’ fizerem viagens mais corporativas.

Haverá uma crescente importância do RRSS corporativo para compartilhar conhecimento entre os funcionários e otimizar a comunicação interna; haverá mais uso de mensagens instantâneas inteligentes.

Para a otimização de custos as ferramentas digitais a antecipação de compra, o uso de tarifas corporativas e as reservas online serão cada vez mais utilizados.

Haverá um maior uso de alternativas de pagamento, com o uso, por exemplo, de cartões virtuais ou o uso de bitcoin. É esperado também um maior uso da biometria digital. Novos protocolos serão incorporados para garantir a segurança das transações.

De acordo com o estudo, a generalização das soluções de tecnologia de mobilidade forçará as empresas a fornecer aos seus funcionários meios para facilitar as suas viagens, com mais flexibilidade e capacidade de resposta.

Nesse sentido, os viajantes com motivação corporativa precisarão de acesso integrado a conteúdos cada vez mais locais (táxis, restaurantes, serviços complementares de companhias aéreas, economia colaborativa …). 

Ferramentas on-line – segundo o relatório – continuarão a ser um ponto-chave da prestação de serviços para esse segmento; a experiência do usuário será aprimorada, permitindo maior personalização e flexibilidade.

Os fornecedores tecnológicos, por outro lado, procurarão novas fórmulas para unificar em plataformas únicas os processos de aprovação, gestão de reservas, soluções de mobilidade, processamento de despesas e sistemas de relatórios.

Previsivelmente, haverá uma maior aplicação de ferramentas de reserva automática de última geração, com o objetivo de facilitar a gestão do ciclo de viagens corporativo para os Travel Managers (antes, durante e depois da deslocação, controle e ajuste de custos).

Assistentes virtuais, aprendizado de máquina e blockchain

É provável que no médio prazo (cinco / seis anos) os comandos de voz e os chatbots inteligentes tenham sido incorporados, embora sua integração seja apenas para as tarefas mais rotineiras; o conteúdo mais complexo exigirá mais programação.

Aprender através de máquina está em fase embrionária e teremos que esperar mais alguns anos para torná-lo uma realidade.  Está prevista a incorporação progressiva da blockchain.

 

Fonte: TecnoHotel Espanha   www.tecnohotelnews.com
TecnoHotel | Quarta-feira, 13 Março, 2019

  • Parceiros ARHCESMO

    Parceiros Rede T

    Parceiros IEFP

    Parceiros HotelShop

    Parceiros BrowserBox

    Parceiros Turismo Portugal

    Parceiros GCAR Advogados

  • 1
  • Arhcesmo é membro de:

    Turismo Cascais

    Confederacao Turismo Portugues

    Turismo Lisboa

    Codigo Etica Turismo

  • 1